Obediência perfeita e perpétua

 

"Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra." Salmos 119: 9.

 

 

 

Obediência perfeita

 

Que entendemos por obediência perfeita que foi requerida de Adão? Obediência perfeita significa: completa, pura, tanto na ação como na mente. Deus não aceita obediência parcial sob pena de imortalizar o pecado.

 

“Se a vida eterna fosse concedida sob qualquer condição inferior a essa [obediência perfeita], correria perigo a felicidade do Universo inteiro. Estaria aberto o caminho para que fosse imortalizado o pecado, com todo o seu cortejo de infortúnios e misérias.” Steps to Christ (Caminho a Cristo), pág. 62.

 

 

Obediência perpétua

 

A obediência de Adão, além de perfeita, precisava ser perpétua, sem limite de tempo e sem interrupção. Deus não aceita obediência perfeita, porém intermitente (descontínua). Em outras palavras: obediência perfeita, perene, pura, completa, ininterrupta, sem o mais leve pensamento ou ato pecaminoso, esta era condição única, imutável para a felicidade eterna de Adão e seus descendentes, antes da queda.

 

 

Após a queda de Adão

 

Uma pergunta pode surgir: “Então, após a queda, a condição continua a mesma, ou Deus a mudou?” Admitir mudança na condição é reconhecer mudança no próprio caráter de Deus. Sendo a lei de Deus expressão de Seu caráter, que é imutável, igualmente a condição para vida eterna é imutável. Mudança nesta condição haveria de imortalizar o pecado. Deus jamais permitiria que isso ocorresse. A conclusão, portanto, é que a condição permanece a mesma.

 

“A condição de vida eterna é, hoje, justamente a mesma que sempre foi — exatamente a mesma do paraíso, antes da queda de nossos primeiros pais — obediência perfeita à lei de Deus, justiça perfeita.” Steps to Christ (Caminho a Cristo), pág. 62.

 

“Atualmente, o Senhor requer o mesmo que requereu de Adão no Éden — obediência perfeita à lei de Deus. Precisamos ter justiça sem um só defeito, sem uma só mancha.” Faith and Works (Fé e Obras), pág. 89.

 

“A lei requer justiça — vida justa, caráter perfeito.” O Desejado de Todas as Nações, pág. 762.

 

 

Todos os descendentes de Adão estão diante da mesma condição: “Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos.” Tiago 2:10. “Não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que praticam a lei.” Romanos 2:13. Sob a lei santa, expressão do querer santo e do caráter santo, lei que requer justiça perfeita, perene, sem o mais ínfimo vestígio de pecado, seja no pensamento, seja na ação, como pode o homem ser justificado em sua obediência incompleta e descontínua?

 

Cristo, que bem conhece o exaltado caráter de Deus, expresso em Sua lei, jamais intentou desconsiderar essa condição imutável da vida eterna. À pergunta do jovem rico: “Que bem farei para herdar a vida eterna?” a resposta dEle foi: “Se queres entrar na vida, guarda os mandamentos.” Cristo não quis referir-Se à obediência parcial, intermitente, mas à obediência perfeita e constante. Esta é a condição para que alguém seja aceito diante de Deus. Tentar evadir-se desta condição é comprometer a esperança da salvação.

 

 

Sinopse

 

“Deus pôs o homem sob a lei, como condição indispensável de sua própria existência... A obediência, perfeita e perpétua, era a condição para a felicidade eterna. Sob esta condição ele teria acesso à árvore da vida.” Patriarcas e Profetas, pág. 49.

 

Portanto, obediência perene, perfeita, isto é, pura, completa, ininterrupta, sem o mais leve pecado acariciado, seja em pensamento, seja em ação, era a condição única, imutável para felicidade eterna de Adão e seus descendentes, antes da queda. “Atualmente, a condição de vida eterna é justamente a mesma que sempre foi — exatamente a mesma do paraíso, antes da queda de nossos primeiros pais: obediência perfeita à lei de Deus, justiça perfeita.” Steps to Christ (Caminho a Cristo), pág. 62.

 

 

Pastor Joraí Pereira da Cruz.

 

Presidente da Missão do Quênia dos Adventistas do 7º Dia Movimento de Reforma.

 

Você é o nosso visitante número: 536

© Salvos pela Graça 2011. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento e hospedagem: Top 7 Tecnologia