A Condição do Ser Humano

 

"Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram." Romanos 5: 12.

 

 “O primeiro Adão foi criado puro, sem pecado. Nele não havia a mais leve mácula de pecado. Era a imagem de Deus. Podia pecar, e caiu em pecado, por meio da transgressão.” SDA Bible Commentary, vol. 5, pág. 1128.

 

A compreensão da natureza do homem e sua condição antes e depois da queda são de vital importância para que seja compreendido o plano da salvação. No capítulo anterior consideramos a santidade do caráter de Deus, conforme revelado nos princípios de Sua lei. Neste capítulo, analisaremos o caráter e a condição do ser humano. Isto é possível somente quando o homem é estudado à luz da santidade do caráter de Deus, com base nos princípios sagrados de Sua lei.

 

 

A condição do ser humano antes da queda

 

“Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1: 26 e 27.

 

“Aquele que estabeleceu os mundos estelares nos altos céus, e com delicada perícia coloriu as flores do campo, Aquele que encheu a Terra e os céus com as maravilhas de Seu poder, vindo a coroar Sua obra gloriosa a fim de pôr em seu meio alguém para ser o governador da linda Terra, não deixou de criar um ser digno das mãos que lhe deram vida.”

 

“O homem deveria portar a imagem de Deus, tanto na aparência exterior como no caráter. Somente Cristo é a ‘expressa imagem’ do Pai (Hebreus 1:3), mas o homem foi formado à semelhança de Deus. Sua natureza estava em harmonia com a vontade de Deus. A mente era capaz de compreender as coisas divinas. As afeições eram puras; os apetites e paixões estavam sob o domínio da razão. Ele era santo e feliz, tendo a imagem de Deus, e estando em perfeita obediência à Sua vontade.

 

“Quando saiu das mãos do Criador, o homem era de estatura elevada e simetria perfeita. O rosto trazia a rubra coloração da saúde, e resplendia com a luz da vida e com alegria. A altura de Adão era muito maior que a dos homens que hoje habitam a Terra. Eva era um pouco menor em estatura, contudo suas formas eram nobres e cheias de beleza. O casal, que não tinha pecados, não fazia uso de vestes artificiais. Ambos estavam revestidos de uma cobertura de luz e glória, idêntica à dos anjos. Enquanto viveram em obediência a Deus, esta veste de luz continuou a envolvê-los.” Patriarcas e Profetas, pág. 45.

 

“Deus fez o homem reto. Deu-lhe nobres traços de caráter, sem nenhuma tendência para o mal. Dotou-o de altas capacidades intelectuais, e apresentou-lhe os mais fortes incentivos possíveis para que fosse fiel a seu dever.” Idem, pág. 49.

 

“Originariamente o homem foi dotado de nobres faculdades e de espírito bem equilibrado. Era um ser perfeito, e estava em harmonia com Deus. Seus pensamentos eram puros, santos os seus intentos.” Steps to Christ, pág. 17.

 

“O primeiro Adão foi criado puro, sem pecado. Nele não havia a mais leve mácula de pecado. Era a imagem de Deus. Podia cair, e caiu em pecado, por meio da transgressão.” SDA Bible Commentary, vol. 5, pág. 1128.

 

 

 

Eis as características e condições de Adão antes da queda:

 

1. Tinha a imagem de Deus.

2. Era puro, e sem qualquer vestígio de pecado.

3. Não tinha inclinação para o mal, nem propensão para pecar.

4. Era dotado de faculdades nobres, habilidades intelectuais elevadas e mente equilibrada.

5. Tinha saúde perfeita, estatura elevada e simetria perfeita.

6. Sua natureza estava em perfeita harmonia com a vontade de Deus revelada em Sua lei.

7. Ele podia cair.

 

Para Adão, havia duas grandes possibilidades. Ele podia cair em pecado, pois, ao ser criado, fora dotado de livre arbítrio, como entidade moralmente livre. Igualmente, ele podia obedecer perfeitamente a lei de Deus, pois a natureza com que fora criado estava em harmonia com essa lei.

 

Embora Adão tivesse sido criado perfeito, dotado de mente equilibrada e traços nobres de caráter, não tinha o caráter desenvolvido, pois este desenvolvimento é resultado de atos e hábitos formados por meio de provações e dificuldades. Eis por que a obediência de Adão precisava ser posta à prova. “[Nossos primeiros pais] também deviam estar expostos às tentações de Satanás. Sem liberdade de opção, sua obediência não teria sido voluntária, mas forçada. Não poderia haver desenvolvimento de caráter.” Patriarcas e Profetas, pág. 49. “Antes da queda, era possível a Adão formar caráter justo pela obediência à lei de Deus.” Caminho a Cristo, pág. 62.

 

Para Adão, o reclamo divino era obediência perfeita e perene à lei de Deus como condição de vida eterna, condição que ele era capaz de cumprir. Deus o havia criado com habilidades amplas e ilimitadas para satisfazer esse requisito. Portanto, a acusação de Satanás, de que a lei não podia ser obedecida, era grande falsidade.

 

Pastor Davi Paes Silva.

 

Presidente da Conferência Geral dos Adventistas do 7º Dia Movimento de Reforma.

Você é o nosso visitante número: 539

© Salvos pela Graça 2011. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento e hospedagem: Top 7 Tecnologia