Uma Mensagem do Presidente para 2013

Feliz Ano Novo!

Roanoke, VA, 25 de dezembro de 2012

Prezados irmãos de todo o mundo:

Cordiais saudações com os seguintes textos inspirados: “E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a Quem enviaste.” João 17:3.

“Estas palavras [de João 17:3] têm um grande significado. É somente mediante o conhecimento de Cristo que podemos conhecer a Deus. O Enviado de Deus [Jesus Cristo] apela a todos para que prestem atenção a essas palavras. São palavras de Deus e todos devem dar ouvidos a elas, pois por elas serão julgados. Conhecer a Cristo de modo salvador é ser vitalizado por conhecimento espiritual, praticar Suas palavras. Sem isso, tudo o mais é sem valor.” Signs of the Times, 27 de Janeiro de 1898.

Estamos a poucos dias do fim de 2012 e do início de 2013. É tempo de avaliação e planejamento espiritual. Como foi nossa experiência com Deus, com a nossa família, e com a grande família de Deus durante o ano que passou? Foi 2012 um ano de progresso ou de retrocesso espiritual?

Nossa Comunhão Individual com Deus

Como está nossa comunhão individual com Deus? Temos separado tempo diário para estudar a Sua Palavra, para orar, e para falar aos outros do amor de Deus?

“Far-nos-ia bem passar diariamente uma hora a refletir sobre a vida de Jesus. Deveremos tomá-la ponto por ponto, e deixar que a imaginação se apodere de cada cena, especialmente as finais. Ao meditar assim em Seu grande sacrifício por nós, nossa confiança nEle será mais constante, nosso amor vivificado, e seremos mais profundamente imbuídos de Seu Espírito. Se queremos ser salvos afinal, teremos de aprender aos pés da cruz a lição de arrependimento e humilhação.” O Desejado de Todas as Nações, p. 172.

Nossa família

Temos separado tempo para dar atenção a nossa própria família? Temos dialogado com o cônjuge e com os filhos? Temos separado tempo para o culto da manhã e da noite? É Cristo um Hóspede bem-vindo em nosso lar? Temos falado aos nossos filhos sobre o amor de Jesus?

“Unicamente a presença de Cristo pode tornar homens e mulheres felizes. Todas as águas comuns da vida, Cristo pode transformar em vinho do Céu. O lar se torna então como um Éden de bem-aventurança; a família, um belo símbolo da família no Céu.” Manuscrito 43, 1900. O Lar Adventista, p. 28.

A causa da divisão e discórdia na família e na igreja é a separação de Cristo. Aproximar-se de Cristo é aproximarem-se uns dos outros. O segredo da verdadeira união na igreja e na família não é a diplomacia, o trato habilidoso, o sobre-humano esforço para vencer dificuldades - embora haja muito disto a ser feito - mas a união com Cristo.

“Figurai um grande círculo, de cuja periferia saiam linhas que se dirigem todas para o centro. Quanto mais próximo do centro mais próximas estão estas linhas umas das outras. Assim é na vida cristã. Quanto mais perto nos achegamos de Cristo, mais perto estaremos uns dos outros. Deus é glorificado quando Seu povo se une em ação harmoniosa.” Carta 49, 1904. O Lar Adventista, p. 179.

Nosso relacionamento com a Igreja

O apóstolo Paulo nos adverte: “Consideremo-nos... uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.” Hebreus 10: 24, 25.

“Muito íntima e sagrada é a relação entre Cristo e Sua Igreja. Ele é o noivo e a igreja, a noiva; Ele, a cabeça, e a igreja, o corpo. A conexão com Cristo, portanto, envolve conexão com Sua igreja.” Educação, p. 268.

Embora todas as reuniões da igreja sejam muito importantes (Escola Sabatina, Culto Divino, Lava-pés e Santa Ceia, Reuniões de Jovens, etc.), chamamos a atenção dos nossos queridos irmãos para a Reunião de Oração.

“Os que estão realmente buscando a comunhão com Deus, serão vistos nas reuniões de oração, fiéis ao seu dever, e atentos e ansiosos por colher todos os benefícios que possam lograr. Aproveitarão todas as oportunidades de colocar-se onde possam receber raios de luz do Céu.” Caminho a Cristo, p. 98.

“Toda diversão em que vos puderdes empenhar pedindo sobre ela, com fé, a bênção de Deus, não será perigosa. Mas todo divertimento que vos torna inaptos para a oração particular, para a devoção no altar da oração, ou para tomar parte nas reuniões de oração, não é seguro, mas perigoso.” Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 337.

O Sábado e a Igreja

“Guardareis os Meus Sábados e reverenciareis o Meu Santuário. Eu sou o Senhor.” Levítico 19:30.

A devida guarda do Sábado e nossa adoração no templo ocupam posição essencial em nossa vida cristã. Contudo, para desfrutarmos a bênção divina necessitamos seguir as instruções da Palavra de Deus quanto à correta observância do Sábado. Isaías 56 e 58 devem ser considerados seriamente para conhecermos as condições necessárias para mantermos comunhão com Deus. Contudo, antes de cumprirmos as condições para a devida adoração na igreja, devemos levar a sério nossa comunhão individual com Deus, e nossa adoração no altar da família.

Creio que muitos estão conscientes de que precisamos de uma reforma no que se refere à reverência devida nos cultos da família e da igreja. Sugerimos a leitura e meditação do artigo Comportamento na Casa de Deus, citado em Testemunhos para a Igreja, vol. 5, pp. 491-500.

Dízimo fiel e ofertas liberais

Outra parte importante em nossa adoração é a devolução de um dízimo fiel e ofertas liberais. O profeta Malaquias registrou o seguinte apelo: “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós Me roubais e dizeis: Em que Te havemos de roubar? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a Mim Me roubais... Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na Minha casa; e provai-Me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se Eu não vos abrir as janelas do Céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra.” Malaquias 3:8-11.

Um grande perigo: união com o mundo

Não podemos amar Jesus e o mundo ao mesmo tempo. Se amamos Jesus, rejeitamos o amor ao mundo. Se amamos o mundo rejeitamos Jesus. Escreveu o apóstolo Paulo: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou em quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim.” Gálatas 2:19, 20.

Longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.” Gálatas 6:14.

O próprio Jesus afirmou: “Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-Me.” Mateus 16:24.

Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como Ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras, e Eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. Tendo, pois, o amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.” 2 Coríntios 6:14-18; 7:1.

Nossa Prioridade Absoluta

No final do Sermão da Montanha, Jesus fez o seguinte apelo: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu reino e a Sua justiça.” Mateus 6:33.

Se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no reino dos céus.” Mateus 5:20.

“Os rabis consideravam sua justiça um passaporte para o Céu; mas Jesus declarou-a insuficiente e indigna. As cerimônias exteriores e um teórico conhecimento da verdade constituíam justiça farisaica. Os rabis pretendiam ser santos por meio de seus próprios esforços em guardar a lei; mas suas obras haviam divorciado a justiça da religião. Conquanto fossem extremamente escrupulosos nas observâncias rituais, sua vida era imoral e falsificada. Sua chamada justiça nunca poderia penetrar no reino do Céu.” O Desejado de Todas as Nações, p. 309.

“Os pontos que mais nos interessam, são: Creio eu com salvadora fé no Filho de Deus? Está minha vida em harmonia com a lei divina? ‘Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida.’ ‘E nisto sabemos que O conhecemos: se guardamos os Seus mandamentos. ’ João 3:36; I João 2:3.” O Desejado de Todas as Nações, p. 396.

Os pecadores só se podem tornar justos, à medida que têm fé em Deus, e mantêm vital ligação com Ele. Então a verdadeira piedade lhes elevará os pensamentos e enobrecerá a vida. Então, as formas externas da religião se harmonizam com a interior pureza cristã. As cerimônias exigidas no serviço de Deus não são nesse caso ritos destituídos de sentido, como os dos fariseus hipócritas.” Idem, p. 310.

Queridos irmãos, necessitamos uma experiência mais profunda com Deus. Necessitamos renunciar a tudo que seja contrário a vontade de Deus, e estar dispostos a fazer unicamente aquilo que lhe agrada. “Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a gloria de Deus.” 1 Coríntios 10:31.

Pela graça de Deus, comecemos o novo ano com a firme determinação de buscar o Senhor de todo o nosso coração, dedicando tempo para oração, estudo da sua Palavra, e para contar aos outros o grande amor de Deus revelado em Jesus ao entregar Sua vida perfeita por nós na cruz do Calvário.

Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que Se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar.” Isaías 55:6, 7.

Um estudante se aproximou do Rabino e perguntou: “Quando devo estar em dia com Deus?”. O rabino respondeu: “Um dia antes da sua morte”. “Mas quando vou morrer?” O rabino respondeu: “Ninguém sabe; portanto, a Escritura diz: “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração.”

“Justificados, pois, pela fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” Romanos 5:1.

“Se hoje estais em paz com Deus, estais preparados para receber a Cristo, se viesse hoje.” Nos Lugares Celestiais (Meditações Matinais, 1968), pág. 227.

Cordialmente, em Jesus Cristo,

Pastor Davi Paes Silva.

Presidente da Conferência Geral dos Adventistas do 7º Dia Movimento de Reforma.

Você é o nosso visitante número: 339

© Salvos pela Graça 2011. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento e hospedagem: Top 7 Tecnologia